Destaque CCJ

10º PRÊMIO CINECLUBE JACAREÍ - CORVO DE GESSO 2017



FINAL DAS INSCRIÇÕES: 20 DE JULHO DE 2017

FAÇA SUA INSCRIÇÃO CLICANDO NOS LINKS ABAIXO:

FICHA DE INSCRIÇÃO (Clique Aqui)

REGULAMENTO (Clique Aqui)


-CURTA E SIGA O CINECLUBE JACAREÍ E CORVO DE GESSO NAS REDES SOCIAIS:

https://www.facebook.com/CineclubeJacarei/

https://www.facebook.com/CorvoDeGesso/

https://www.youtube.com/user/cineclubejacarei


-Saiba sobre o Cineclube Jacareí

cineclubejacarei@gmail.com

O projeto Cineclube Jacareí existe desde 2007. Com cinco anos de existência, tem uma missão nesta cidade. O dever de repartir com as pessoas o desejo de ver, informar-se e aprender sobre filmes e o cinema.

O inovador projeto Cineclube Jacareí atinge esse ano mais de cento e oitenta sessões do "Cinema de 5ª". Mostrando filmes independentes de cineastas locais e do Brasil. Preparou e entregou mais de cinqüenta estatuetas nas edições do anual "Prêmio Corvo de Gesso". Além de ter produzido centenas de filmes através da "Corvo Produções".

O projeto Cineclube Jacareí é pioneiro na região do Vale do Paraíba. Único grupo de trabalho que realiza a tríplice função no movimento audiovisual: produzir, exibir e premiar os filmes amadores, independentes e feitos em casa. Continuaremos a desfrutar dessa arte.



22 de ago de 2012

175ª Exibição - 16 de agosto de 2012

Em mais uma noite de CINEMA DE 5ª do CINECLUBE JACAREÍ, a programação foi em generosa, primeiro com a exibição de “O Vingador do Futuro” original de 1990, pegando o gancho da estréia do atual “O Vingador do Futuro” aos cinemas, segundo, com dois ótimos curtas: o clipe musical "Jamais – The Toners" de David D’Épiro, Zé Monteiro e Fabrício Mazzarino, mais o curta de ficção científica "Eva" de Ilson Junior.
"Jamais – The Toners", o clipe do grupo “The Toners”, formado por ex-membros da banda “MACK ZERO 5”, foi bastante elogiado. Boa música e uma técnica apurada funcionaram para passar o recado da história, bem ilustrada. Mostrando um trabalho de altíssimo nível e apresentável como uma peça profissional, pronta para passar na MTV.

"Eva" de Ilson Junior é uma surpreendente ficção científica independente com efeitos especiais que deixam muitas produções grandes com inveja. Feito para um concurso internacional de curtas que teve como um dos incentivadores o cineasta Ridley Scott, a obra não só de destacou pela excelente pós-produção, mas por contar com uma fotografia, edição, direção igualmente apuradas - servindo a uma história interessante e bem contada. Um tapa na cara do cinema “comercial” brasileiro, que não se arrisca historicamente nesses gêneros por pura incompetência e/ou completa falta de coragem.

Como atrativo principal, tivemos a exibição de “O Vingador do Futuro”, estrelado por Schwarzenegger e dirigido por Paul Verhoeven (autor de “Robocop”). O longa é uma ficção científica de alto orçamento com características trash, ótimo trabalho de maquiagem, além da chocante violência gráfica, uma das marcas do cineasta. Que sempre abusa propositadamente do sangue e do bizarro. Baseado em um conto do importante escritor Philip K. Dick, a história prende a atenção e serve como excelente trampolim para suas seqüências de ação.

Sucesso em sua época, o filme costumava a passar na TV em qualquer horário, independente de seu conteúdo forte, algo impensável atualmente, onde o discutível “politicamente incorreto” proibiria que longas assim fossem exibidos para a garotada. Alavancando um processo de infantilização do cinema, hoje menos abusado. Por questões culturais e financeiras. Os costumes mudaram (mas vamos deixar essa complexa questão de lado) e o orçamento das películas também, se tornando cifras astronômicas que necessitam de arrecadações igualmente estrondosas para compensar tamanho investimento.

Obviamente, filmes com “censura alta” deixam de lado uma fatia importante do público, já que crianças e adolescentes são ativos fundamentais para gerar a renda necessária para o cinema americano se manter nessas proporções. Portanto, há uma clara tendência para que a “classificação etária” seja a mais baixa possível - se adequando a necessidade financeira de abranger todos os públicos. Mesmo que isso custe amputar dos blockbusters muito da “liberdade criativa”.
Encerrando o evento, sorteamos o VALE PIZZA cedido pelo parceiro CHICO DISK PIZZA. E o vencedor foi o bi-campeão: Sergio Henrique!