Destaque CCJ

10º PRÊMIO CINECLUBE JACAREÍ - CORVO DE GESSO 2017



FINAL DAS INSCRIÇÕES: 20 DE JULHO DE 2017

FAÇA SUA INSCRIÇÃO CLICANDO NOS LINKS ABAIXO:

FICHA DE INSCRIÇÃO (Clique Aqui)

REGULAMENTO (Clique Aqui)


-CURTA E SIGA O CINECLUBE JACAREÍ E CORVO DE GESSO NAS REDES SOCIAIS:

https://www.facebook.com/CineclubeJacarei/

https://www.facebook.com/CorvoDeGesso/

https://www.youtube.com/user/cineclubejacarei


-Saiba sobre o Cineclube Jacareí

cineclubejacarei@gmail.com

O projeto Cineclube Jacareí existe desde 2007. Com cinco anos de existência, tem uma missão nesta cidade. O dever de repartir com as pessoas o desejo de ver, informar-se e aprender sobre filmes e o cinema.

O inovador projeto Cineclube Jacareí atinge esse ano mais de cento e oitenta sessões do "Cinema de 5ª". Mostrando filmes independentes de cineastas locais e do Brasil. Preparou e entregou mais de cinqüenta estatuetas nas edições do anual "Prêmio Corvo de Gesso". Além de ter produzido centenas de filmes através da "Corvo Produções".

O projeto Cineclube Jacareí é pioneiro na região do Vale do Paraíba. Único grupo de trabalho que realiza a tríplice função no movimento audiovisual: produzir, exibir e premiar os filmes amadores, independentes e feitos em casa. Continuaremos a desfrutar dessa arte.



21 de mar de 2012

153ª Exibição – 18 de março de 2012

Cinema de 5ª

A terceira sessão do ano foi, ao contrário da semana passada, com menor público. Uma noite chuvosa e principalmente os filmes trashera da pura!



Começou com o curta-metragem “O Que Os Olhos Não Vêem” (Dir. Dimitri Kozma), o grande ganhador do Corvo de Gesso 2010. Produziu uma história com direito a amassos na escada do casal no início e depois um desfecho inesperado e macabro. Como resumiu bem o nosso ex-presidente Sergio Nogueira durante o debate: “Dimitri é um diretor surpreendentemente perverso!”

Já o longa-metragem, “Boa Vs. Python: As Predadoras” (Dir. David Flores), foi uma dose mais cavalar ainda. Embora o filme com um nome desse parece mais um filme de periguetes, rs. É sobre duas cobras que se duelam pela sobrevivência, mas sempre quem paga o preço são os personagens da película.



No filme rolou de tudo. Marmelada, sex appeal exagerado, vilões e mocinhos canastrões, diálogos ridículos, e defeitos visuais dos piores. Você que não assistiu vale a pena conferir, no início, a cena do casal de namorados dentro do carro a espreita de mais um ataque da predadora. O resto, só vendo mesmo.