Destaque CCJ

10º PRÊMIO CINECLUBE JACAREÍ - CORVO DE GESSO 2017



FINAL DAS INSCRIÇÕES: 20 DE JULHO DE 2017

FAÇA SUA INSCRIÇÃO CLICANDO NOS LINKS ABAIXO:

FICHA DE INSCRIÇÃO (Clique Aqui)

REGULAMENTO (Clique Aqui)


-CURTA E SIGA O CINECLUBE JACAREÍ E CORVO DE GESSO NAS REDES SOCIAIS:

https://www.facebook.com/CineclubeJacarei/

https://www.facebook.com/CorvoDeGesso/

https://www.youtube.com/user/cineclubejacarei


-Saiba sobre o Cineclube Jacareí

cineclubejacarei@gmail.com

O projeto Cineclube Jacareí existe desde 2007. Com cinco anos de existência, tem uma missão nesta cidade. O dever de repartir com as pessoas o desejo de ver, informar-se e aprender sobre filmes e o cinema.

O inovador projeto Cineclube Jacareí atinge esse ano mais de cento e oitenta sessões do "Cinema de 5ª". Mostrando filmes independentes de cineastas locais e do Brasil. Preparou e entregou mais de cinqüenta estatuetas nas edições do anual "Prêmio Corvo de Gesso". Além de ter produzido centenas de filmes através da "Corvo Produções".

O projeto Cineclube Jacareí é pioneiro na região do Vale do Paraíba. Único grupo de trabalho que realiza a tríplice função no movimento audiovisual: produzir, exibir e premiar os filmes amadores, independentes e feitos em casa. Continuaremos a desfrutar dessa arte.



3 de fev de 2012

134ª Exibição - 04 de agosto de 2011

Exibimos os curtas:

Vôo Duplo

Dir. Wellybh Machado – Celular - Brasil - 2011 - Livre
Um registro documental do Pico do Agudo com vôo de paraglider 1.700 metros de altitude em Santo Antonio do Pinhal/SP.

Ganhador do "4º Prêmio Cineclube Jacareí - Corvo de Gesso 2011", na Categoria Celular (Wellybh Machado - São José dos Campos/SP).



Jacarehy: Tons da Minha Terra

Dir. Sergio Nogueira – Documentário - Brasil - 2011 - Livre
Documentário que mostra o processo de produção de tinta a base de terra, resultando em uma exposição em telas, cujo curador foi Amilton Damas.



e o Longa-metragem:

Jeca Tatu e a Égua Milagrosa

Dir. Pio Zamuner e Amácio Mazzaropi – Comédia - Brasil - 1980 - Livre
Em plena época de eleição, dois coronéis fazem de tudo para serem eleitos prefeitos. Os dois têm terreiros de umbanda e candomblé e os utilizam para manipular e influenciar a população. Um deles possui uma égua a quem os fiéis atribuem poderes de cura. Os milagres feitos pela égua correm pela cidade e a coisa piora mesmo quando Raimundo (Mazzaropi) diante das confusões que cria, é obrigado a casar com a égua do fazendeiro. Pode??? Só você vendo este sucesso que foi o último filme do eterno Mazzaropi.