Destaque CCJ

10º PRÊMIO CINECLUBE JACAREÍ - CORVO DE GESSO 2017



FINAL DAS INSCRIÇÕES: 20 DE JULHO DE 2017

FAÇA SUA INSCRIÇÃO CLICANDO NOS LINKS ABAIXO:

FICHA DE INSCRIÇÃO (Clique Aqui)

REGULAMENTO (Clique Aqui)


-CURTA E SIGA O CINECLUBE JACAREÍ E CORVO DE GESSO NAS REDES SOCIAIS:

https://www.facebook.com/CineclubeJacarei/

https://www.facebook.com/CorvoDeGesso/

https://www.youtube.com/user/cineclubejacarei


-Saiba sobre o Cineclube Jacareí

cineclubejacarei@gmail.com

O projeto Cineclube Jacareí existe desde 2007. Com cinco anos de existência, tem uma missão nesta cidade. O dever de repartir com as pessoas o desejo de ver, informar-se e aprender sobre filmes e o cinema.

O inovador projeto Cineclube Jacareí atinge esse ano mais de cento e oitenta sessões do "Cinema de 5ª". Mostrando filmes independentes de cineastas locais e do Brasil. Preparou e entregou mais de cinqüenta estatuetas nas edições do anual "Prêmio Corvo de Gesso". Além de ter produzido centenas de filmes através da "Corvo Produções".

O projeto Cineclube Jacareí é pioneiro na região do Vale do Paraíba. Único grupo de trabalho que realiza a tríplice função no movimento audiovisual: produzir, exibir e premiar os filmes amadores, independentes e feitos em casa. Continuaremos a desfrutar dessa arte.



30 de jul de 2008

Mostra vai selecionar melhores produções audiovisuais do interior

Abertas até 1º de setembro as inscrições para a V Mostra Competitiva de Vídeos do Interior - SP

Estimular e difundir a produção audiovisual do interior paulista é o objetivo da V Mostra Competitiva de Vídeos do Interior - SP, organizada pela São Paulo Film Commission. A mostra acontece entre os dias 15 e 18 de outubro, no SESC de Ribeirão Preto. As inscrições estão abertas até o dia 1º de setembro.

Podem ser inscritos vídeos nas seguintes categorias: Ficção, Animação, Documentário, Infantil e a categoria inédita no evento Videoclipe Musical. Apenas os vídeos selecionados pelo Júri Oficial serão exibidos na Mostra e concorrerão a prêmios do Júri Oficial e do Júri Popular.

Os trabalhos inscritos devem ter duração máxima de 15 minutos, podendo ser produzidos em qualquer suporte, mas finalizados unicamente em formato digital. Os vídeos inscritos deverão ter sido concluídos a partir de 2006 e não podem ter sido exibidos em edições anteriores desta Mostra.

O Júri Oficial da Mostra Competitiva será composto por no mínimo três jurados que vão selecionar até seis vídeos em cada categoria, exibidos ao público em caráter competitivo durante a Mostra.

Todos os vídeos selecionados pelo Júri Oficial para exibição na Mostra disputarão ainda a preferência do público no Júri Popular, através de votação. Os vencedores receberão troféus e certificados de premiação. O regulamento e a ficha de inscrição da Mostra Competitiva estão disponíveis no site www.saopaulofilmcommission.com.br.

Na última edição a Mostra trouxe para Ribeirão 19 vídeos de curta-metragem, além de uma programação de palestras e workshops.

Nossos Defeitos Especiais por Vini

Bom estou postando aqui um video teste que eu fiz com um programa de efeitos especiais, ou defeitos especiais.

hehehe

Ate que não ficou tão ruim.
O dificil foi eu interpreta junto comigo mesmo, sem conta que foram feitas duas cenas diferentes para a montagem, e tinhamos que ficar cronometrando o tempo.

Assista ao Video Teste - "Eu e Eu Mesmo"

Indicados ao Corvo de Gesso

Primeira chamada da nossa premiação - Corvo de Gesso 2008



Em Breve!!!

26 de jul de 2008

The Blob

Enquete Sessão Diretores - Setembro/08

Nova enquete da Sessão Diretores na comunidade do Cineclube Jacareí
O Diretor escolhido pela maioria será exibido em Setembro/08

Participem
Quem votar e deixar um comentário concorrem a um DVD no dia da sessão.

Boa Sorte!!!

Comunidade:
http://www.orkut.com.br/community.aspx?cmm=35502426

Fred Albano - Diretor de "A Menina da Escada"

A ideia da menina da escada veio das lendas urbanas de jacarei
e resolvi criar minha propria lenda
em minha propria casa
com minha sobrinha como a atriZ principal
assim nasceu minha menina da escada
feito em preto e branco
assim fica mais medonho

24 de jul de 2008

Biografia Irmãos Coen


Os irmãos Coen cresceram em St. Louis Park (um subúrbio de Minneapolis, Minnesota), seus pais, Edward e Rena Coen, são ambos professores: o pai é especialista em economia pela Universidade de Minnesota e a mãe em história da arte pela Universidade Estadual St.Cloud.

Quando eram garotos, Joel economizou dinheiro suficiente cortando gramas para assim comprar uma câmera Vivitar Super-8, e juntos eles refizeram filmes que viam na televisão com um garoto vizinho, Mark Zimering (apelidado de Zeimers), como a estrela. Por exemplo, "The Naked Prey", (em português, "A prova do leão", filme de 1966 dirigido por Cornel Wilde) trazia Zeimers na Zâmbia, que também tinha Ethan como um nativo com uma lança.

Todos os dois irmãos Coen estudaram na Simon's Rock Early College (agora Simon's Rock College of Bard) em Great Barrington, Massachusetts. Simon's Rock é indicada para estudantes brilhantes que buscam iniciar sua educação universitária antes do tempo. Depois de formarem em Simon's Rock, Joel gastou quatro anos no programa universitário de filmes da Universidade de Nova York onde ele realizou um filme-tese de 30 minutos chamado Soundings. O filme mostrava uma mulher em relação sexual com o namorado surdo, e que durante o ato verbalmente fantasiava estar tendo a relação com o melhor amigo de seu namorado, que estava ouvindo na sala ao lado. Depois de também ter formado em Simon's Rock, Ethan entrou na Universidade Princeton e conseguiu uma graduação em filosofia em 1979. Sua tese foi um ensaio de 41 páginas entitulado: Two Views of Wittgenstein’s Later Philosophy(Duas vísões da Filosofia Tardia de Wittgenstein).

Depois de se formar em Nova Iorque, Joel trabalhou como assistente de produção em algumas produtoras de filmes e vídeos musicais. Ele desenvolveu um gosto particular pela edição de filmes e encontrou Sam Raimi, que estava procurando um assistente de diretor para seu primeiro filme, The Evil Dead (1981).

Joel é casado com a atriz Frances McDormand desde 1994; eles tem um filho adotivo chamado Pedro. Ethan é casado com a editora de filmes Tricia Cooke.

Biografia Peter Jackson


Quando um amigo de seus pais presenteou o pequeno Peter Jackson, aos seus 8 anos, com uma câmera Super 8, o garoto, que já se divertia tirando fotos, começou a fazer seus próprios filmes, que ele gravava com seus amigos. Eles eram curtos, mas já mostravam uma das características principais do futuro cineasta: efeitos especiais impressionantes e a baixo custo. Jackson começou a desenvolver projetos mais sérios a partir de sua entrada em um concurso local que procurava estimular filmes amadores e infantis. Para esse concurso ele utilizou o recurso de animação em stop motion para criar um monstro arruinando uma cidade, mas infelizmente não chegou a vencer.
Aos 22 anos, um de seus projetos mudou o rumo de sua carreira cinematográfica. O filme trash Bad Taste começou como qualquer outro filme de Peter Jackson: de forma amadora, com poucos recursos e com seus amigos atuando e auxiliando-o. Ele mesmo fez o filme praticamente sozinho, dirigindo, produzindo, filmando e estrelando em vários papéis, inclusive o de herói. Levou cerca de quatro anos para finalizar o filme, que cresceu de meia hora de duração,conforme o planejado, para um longa metragem de 90 minutos.
O que começou como uma piada, se transformou num clássico. Um amigo de Jackson, que já estava envolvido na indústria cinematográfica, o convenceu que o filme tinha atrativos comerciais, então decidiram levar o resultado final ao Festival de Cannes. Lá, o filme foi aclamado pelos críticos e ganhou vários prêmios. Bad Taste agradou principalmente pelo seu humor bizarro e pelo excesso de efeitos especiais, alguns realistícos, outros hilários graças ao seu visual amador. Os direitos do filme foram vendidos a doze países, e Peter Jackson tornou-se um diretor reconhecido, iniciando então a sua carreira profissional como cineasta.
Diferente de outros diretores neozelandeses, Jackson permaneceu na Nova Zelândia para fazer os seus filmes, fazendo com que Hollywood viesse até ele. Esse foi o início de várias companhias de suporte e produção. Grande parte de seus bens estão localizados na Península de Miramar, em Wellington, e muitos de seus filmes se passam ao redor da cidade.
Um perfeccionista em relação aos seus projetos, Jackson demanda vários takes de cada cena (sempre pedindo "mais um para dar sorte"), exige que sua equipe de efeitos especiais faça o seu trabalhos sem falhas e insiste na fidelidade das miniaturas mesmo nos lados que nunca aparecem. Ao contrário do que se possa imaginar, algumas de suas mais belas tomadas foram tiradas enquanto voava de uma locação à outra, casualmente. Apesar do seu perfeccionismo, ele tem a reputação de pedir um orçamento mais barato para seus filmes que outros diretores.
O filme que seguiu a finalização da trilogia O Senhor dos Anéis foi o remake do clássico de 1933 King Kong, que inicialmente inspirou Peter Jackson a se tornar um cineasta, aos 9 anos. Segundo foi anunciado, a Universal Studios pagou-lhe 20 milhões de dólares adiantados mais 20% do total da bilheteria. O filme foi lançado em 14 de dezembro de 2005 e o elenco inclui a atriz indicada ao Oscar Naomi Watts, o vencedor do Oscar de melhor ator Adrien Brody, Jack Black, Colin Hanks e Andy Serkis. A produção de King Kong custou mais de 200 milhões de dólares e o corte final tem duração de mais de três horas, superando em ambos os aspectos o filme original de 1933.
Sua atenção agora deverá mover-se para a sua versão cinematográfica do best-seller de Alice Sebold intitulado "Uma vida interrompida: Memórias de um Anjo Assassinado" (The Lovely Bones, no inglês, no original). O filme será escrito e dirigido por Jackson, que alegou se sentir aliviado por se afastar um pouco dos épicos de larga escala e voltar a se aproximar aos seus filmes anteriores como Heavenly Creatures.
Peter Jackson também está envolvido como produtor executivo no filme Halo, uma adaptação do jogo de mesmo nome, que ele próprio alega ser fã e jogar nas horas vagas.

Biografia Win Wenders




Nascido em 14 de agosto de 1945, Wilhelm Ernest Wenders, mais conhecido como Wim Wenders. É estranho imaginar o diretor como cinqüentão, da mesma maneira que é dificil pensar em um roqueiro aposentado. Esta imagem inquieta está diretamente ligada aos seus filmes, nos quais a vida tem sempre uma grande dose de questionamento. lsso fez dele o mais internacional dos cineastas do Novo Cinema Alemão, "pai" de personagens em constante crise existencial e de trajetória incerta.

Antes de se dedicar ao cinema, Wenders, nascido em Düsseldorf, estudou filosofia e medicina na Universidade de Freiburg, também na Alemanha. Logo desistiu dos sofismas e laboratórios para investigar o ser humano através das películas, entrando para a Hochshule für Film und Fernsehen (Escola Superior de Cinema e Televisão), de Munique. Entre 1967 e 1970, conciliou o curso com viagens a Paris, onde estudou pintura. Desde criança, Wenders se interessa por outras culturas e vaga por vários países.

Seu primeiro longa-metragem profissional foi O Medo do Goleiro Diante do Pênalti I Die Angst des Tormanns Beim Elfmetter (1971). O filme se baseia em novela de Peter Handke, amigo do diretor, que colaborou posteriormente nos filmes Movimento em Falso/Falsche Bewegung (1975) e Asas do Desejo/Wings of Desire (1988). Com Alice nas Cidades/Alice in den Staedten (1973), Wenders começa a se projetar e entra no mundo dos.road movies, com personagens que trocam de geografia procurando respostas para seus conflitos.

Com O Amigo Americano/Der Americanische Freund (1977), adaptação de uma novela da escritora Patricia Highsmith, o cineasta ganha fama internacional. O filme é um dos mais significativos da trajetória do cineasta, mostrando a associação e o confronto entre um alemão e um americano. Em 1982, Wenders segue o inevitàvel caminho rumo a Hollywood e dirige Hammet, O Falcão Maltês/Hammet, para a produtora Zoetrope, do diretor Francis Ford Coppola. A experiência não é das mais satisfatórias para Wenders, que nas folgas rodou O Estado das Coisas/Der Stand der Dinge (1982), em Lisboa.

Apesar de ter se tornado parte da indústria cinematogràfica, ele sempre procurou fazer um cinema de autor, como nos tempos da nouvelle vague, o que às vezes lhe valeu o rótulo de ingênuo. Com Paris, Texas (1984), ele fez seu trabalho mais popular e ganhou a Palma de Ouro em Cannes. O filme é uma combinação de boas escolhas, a começar pelo elenco, que traz Nastassja Kinski em sua melhor forma. Em 1987, Wenders finalizou o poético Asas do Desejo, sobre anjos que observam a desordem afetiva e material dos habitantes de Berlim. No filme, Wenders derrubou não o muro que separou as duas Alemanhas, mas procurou uma espécie de língua comum para uma certa ordem celestial e o mundo terrestre. Depois, fez a continuação da história: Tão Longe, Tão Pertoyin Weiter Ferne, So Nah! (1993). Com Até o Rm do Mundoy Until The End of the World (1991), Wenders realizou um projeto de muitos anos, mas não foi bem recebido pela cfitica, partindo depois para O Céu de Lisboa/Lisbon Story (1995), quando escrevia o roteiro à noite, junto com a mulher, Donata, e rodava no dia seguinte. Feito em Portugal, o filme retoma o fascínio de Wenders por Lisboa e tem uma certa indefinição de proposta.

Em seguida, junto com Michelangelo Antonioni, Wenders participou das filmagens de Além das Nuvens, mas diz que não se sente autor do filme. Retornou a Hollywood para fazer The End of Violence, que detona com o estilo explosivo de cineastas como Quentin Tarantino. Wenders envelhece, mas não deixa de acreditar no futuro. Seus próximos projetos incluem: Million Dollar Hotel, The Buena Vista Social Club.

Zé do Caixão (Coffin Joe) - Biografia José Mojica Marins


"Zé do Caixão" , seu personagem mais conhecido, foi criado por ele em 1963, após ser atormentado por um pesadelo no qual um vulto o arrastava até seu próprio túmulo. A primeira aparição do personagem foi no filme À Meia-Noite Levarei Sua Alma (1963). Desde então, ele apareceu em diversos filmes.
Apresentou, na década de 1990, os programas Cine Trash e Cine Sinistro, ambos na Rede Bandeirantes.
Mojica teve seus títulos lançados na Europa e nos Estados Unidos da América, onde participou de mostras, festivais e recebeu prêmios. No Brasil, Mojica não conseguiu o mesmo sucesso e reconhecimento. Existem poucos títulos de seus filmes disponíveis no mercado, o que tornou sua obra pouco conhecida. Sua participação na mídia se dá quase sempre de maneira cômica, fato que teve que abraçar por necessidades financeiras.



O ESTRANHO MUNDO DE ZÉ DO CAIXÃO






23 de jul de 2008

Cineclube Jacareí na Fapija 2008

E o Cineclube Jacareí esteve na Fapija (Feira Agropecuaria de Jacareí) com exibição de curtas e filmes, para visitantes da feira.


































31ª Exibição (17/07/2008)

Exibimos o curta feito por celular
"Arquivo Confidencial"
Direção:Hugo Jordão



Um curta de Terror
"A Menina da Escada"
Direção:Fred Albano



E o filme de terror asiatico
"The Ring 2 - O Chamado"

Sinopse:
A estudante Mai Takano tenta encontrar a verdade por trás da morte misteriosa de seu amado Ryuji. Ela começa a procurar o vídeo supostamente possuído pelo espírito de Sadako, o qual, acredita-se, tem o poder de matar qualquer pessoa uma semana depois de te-lo assistido. Mai descobre que Yuichi, filho de Ryuji, pode estar desenvolvendo os mesmos poderes psíquicos temerosos de Sadako. O mais terrível é que Mai e o menino podem ser as próximas vítimas da paranormal.

30ª Exibição (10/07/2008)

Exibimos o curta:

"Adelina e Adelaide e o Conto do Espirro"
Direção:Massayuki Yamamoto

E o filme
"A Vida de Brian (Month Phyton)"
Direção:Terry Jones

Sinopse:
Sátira dos temas bíblicos e religião. Na Judéia, ano 33 DC, uma época cheia de seguidores, messias e romanos, o judeu Brian Cohen (Graham Chapman) acaba se tornando um messias importante para as pessoas devido a situações completamente absurdas.

Trailer:

Homem Larva - Critica Boca do Inferno





Depois de ver o filme e com a capinha da tralha HOMEM-LARVA nas mãos, cheguei à conclusão que estava diante do maior caso de propaganda enganosa da história do cinema. Acontece que o filme - uma produção capenga feita para a TV norte-americana - não tem nada, mas NADA a ver com a capinha, que promete um "trashão" da melhor qualidade. Quer dizer, quando você vê aquele pôster com um homem demoníaco, repleto de larvas saindo em erupções do seu rosto, você já espera pelo melhor lixo cinematográfico que um filme B pode apresentar, certo?

Infelizmente, não há nenhum Homem-Larva em HOMEM-LARVA - e se isso não é propaganda enganosa, não sei como se chama. A história é a enésima variação de parasitas que invadem o corpo humano e matam seu hospedeiro, que já tinha rendido outro filme classe B esquecível há pouco tempo, chamado HOSPEDEIROS - A AMEAÇA INTERIOR. Aqui, a culpa é de um ambicioso frigorífico que quer aumentar a qualidade da sua carne, utilizando, para isso, uma nova ração "mutante", cujos testes, só para variar, ainda não foram bem encerrados.

Acontece que a tal ração não provoca mudanças só no gado, mas também nos parasitas naturais do gado, que, obviamente, se transformam em larvas-mutantes, que crescem sugando o sangue e devorando o hospedeiro por dentro até não encontrar mais nada no interior. Aí, tchau hospedeiro: ele morre e a larva-mutante sai pelo seu peito (uma reminiscência tardia de ALIEN, talvez?), numa explosão sangrenta, já transformada numa espécie de larva-morcego-mutante (é difícil explicar, tem que ver!), que sai voando e matando mais animais e pessoas para sugar seu sangue.

Para piorar, logo a carne desse gado, que também está contaminada com parasitas, se espalha pela cidadezinha, e todas as pessoas que comem também são contaminadas e se transformam em hospedeiros naturais das larvas. Lá pelas tantas, mais de metade da população morre (sabe como é, poucos vegetarianos na cidadezinha...), com o peito explodido pelos parasitas que os devoram por dentro. A conclusão que se tira do episódio: ou os caras comiam a carne crua, ou então o parasita mutante era tão poderoso que não era destruído nem quando a carne era ASSADA, como a maioria dos parasitas "normais". Tire suas próprias conclusões...

Como todo filme B que se preze, este também é um festival de clichês. Temos um empresário inescrupuloso como vilão que, claro, tentará abafar todo o caso, mesmo quando o herói, um veterinário bem-intencionado chamado Eli Rudkus (Vincent Ventresca, do seriado O HOMEM-INVISÍVEL), tenta alertar a população sobre o perigo do parasita. Aí o tal empresário, chamado Fletcher Odermatt, diz que não existe risco algum, desacredita o veterinário e todos acreditam. Bem feito, morrem que nem moscas no fim! hehehe. Isso é a tal justiça poética dos filmes.

Mas os clichês não terminam por aí: o nobre doutor é ajudado por um caipira malucão e bom de tiro (William Forsythe, que, coitado, já teve papéis BEM melhores em filmes como A ROCHA e ERA UMA VEZ NA AMÉRICA). Como o Schwarzenegger no filme COMANDO PARA MATAR, o tal caipira, chamado Jacob (lógico!), tem um arsenal repleto de revólveres, espingardas, escopetas, metralhadoras e toneladas de explosivos, tudo isso estocado na sua fazenda - e o cara é um mero criador de vacas, caramba! E só para continuar citando os clichês, lá pelas tantas a advogada Rachel Hunter (a gatinha Hayley Anderson), que joga no lado dos malvados, resolve ficar boazinha e ajudar os heróis. Aí sobrevive, claro, porque só os muitos malvados morrem...

Então, por este breve resumo, você já percebeu que o filme não tem nada de novo. E aí se pergunta: mas onde entra o Homem-Larva nessa história? Pois é, como eu escrevi, e volto a repetir: HOMEM-LARVA não tem realmente um Homem-Larva, apenas um monte de larvas que entram em homens (e mulheres, e crianças...) e depois saem de dentro delas. Por isso, achei absurdo o resumo da capinha da fita/DVD lançada pela Califórnia Filmes. Acompanhem o que está escrito lá:

"Um cientista inescrupuloso trabalha num projeto secreto para achar a cura para o mal da vaca louca. Em suas pesquisas, ele descobre que as larvas expostas ao seu remédio conseguem multiplicar as forças e fortalecer o seu organismo." Bom, o resumo já começa errado. Existe o tal cientista (o nome me escapa), mas ele aparece em cena por dois minutos, e suas pesquisas não têm nada a ver com "cura para a vaca louca", o que ele quer mesmo é achar um jeito de melhorar a carne do gado para que seu patrão possa vender mais. E nem é ele que descobre sobre as larvas, e sim o veterinário... Continuando:

"Em sua loucura pelo poder, ele engole algumas das larvas. Pouco tempo depois, seu auxiliar morre em circunstâncias horríveis." Fico imaginando que droga alucinógena o pessoal da Califórnia Filmes anda tomando para imaginar essas coisas... O tal cientista nunca engole larva porcaria nenhuma (embora toda a população engula, misturada à carne, sem saber). Ah sim: o tal cientista, que como eu disse só aparece em cena por dois minutos, nem ao menos tem um auxiliar para morrer "em circunstâncias horríveis", o que me leva a pensar que o pessoal da Califórnia Filmes nem viu o filme e inventou um resumo qualquer. Mas vai além:

"Durante as investigações, pessoas são atacadas pelos capangas infectados do louco cientista, que, enquanto isso, começa a se transformar e se parecer com uma larva: um Homem-Larva! Agora, a luta é para impedir que este monstro ataque a vila próxima ao laboratório e inicie uma nova praga de proporções catastróficas". Isso é o que está escrito na capinha do filme!!! Bem, só para esclarecer, não existem "capangas infectados" nem "louco cientista", e as pessoas atacadas são aquelas que comeram a carne contaminada com o parasita, conforme eu escrevi antes. Ou seja: como não existe um "louco cientista", ele também não tem como se "transformar e parecer com uma larva" (de onde foram inventar isso?). E a luta não é para "impedir o monstro", mas sim para matar todos os parasitas-mutantes, que a estas alturas já dominaram a cidade.

Mesmo que o espectador consiga esquecer um pouco esta enganação sem-vergonha, ainda assim o filme não vale a pena. A história se arrasta e é a lenga-lenga de sempre. Embora o filme seja bem feitinho (o diretor é um tal Tim Cox, que merece roteiros melhores), não consegue manter a atenção, justamente porque é a mesma história de sempre. E ainda que algumas cenas sejam moderadamente sangrentas - como as tais explosões estomacais -, não é nada que já não tenha sido feito de forma mais profissional, principalmente em ALIEN, há quase 30 anos, naquela época em que não existia computação gráfica ruim, como a vista em HOMEM-LARVA.

Então, sobra um único interesse em HOMEM-LARVA: ver que diabos é o tal Homem-Larva. Mas como ele NÃO existe, então não sobra realmente nada, nada, NADA para ver. A não ser que você queira procurar bem para ver se não enxerga algum Homem-Larva, bem no fundo, em alguma cena. Eu não vi, mas talvez ele esteja lá, escondidinho, em algum lugar... Quem sabe? Se o pessoal da Califórnia Filmes viu...

PS: Na sua ânsia de vender gato por lebre, a Califórnia Filmes até informou errado o título original do filme, identificando-o na capinha como MORPHMAN. Na verdade, o título em inglês é LARVA, como atestam os créditos de abertura originais da película. Que vergonha...

PS 2: A cidade onde se passa a história se chama Host, que em inglês quer dizer "Hospedeiro". Ou seja, humor negro. Mas não cola! E não posso recomendar uma porcaria dessas só por uma piadinha legal...

http://www.bocadoinferno.com

29ª Exibição (03/07/2008)

Na 29ª sessão exibimos os curtas

"Killers"
Direção: Oficina Produtor e Produção Walmeri Ribeiro



"Psichocose"
Direção: Oficina Produtor e Produção Walmeri Ribeiro



"Jacktown Chan: Episódio Piloto"
Direção: V. J. Santos


"Homem Larva"
Direção:Tim Cox

E por fim, o filmaço Homem Larva, que o titulo em si não tem a ver nada com o filme. Só as Larvas!!!
Mais fazer o que né...


Sinopse:
Um cientista inescrupuloso trabalha num projeto secreto para achar a cura para o mal da "vaca louca". Em suas pesquisas, ele descobre que as larvas expostas ao seu remédio conseguem multiplicar as forças e fortalecer o seu organismo. Em sua loucura pelo poder, ele engole algumas das larvas. Pouco tempo depois, seu auxiliar morre em circunstâncias horríveis. Durante as investigações, pessoas são atacadas pelos capangas infectados do louco cientista que, enquanto isso, começa a se transformar e se parecer com uma larva: um Homem Larva! Agora, a luta é para impedir que este monstro ataque a vila próxima ao laboratório e inicie uma nova praga de proporções catastróficas.

Veja o Trailer:

28ª Exibição - Sessão Diretores

Na 28ª sessão do Cineclube Jacareí exibimos os curtas:
"João Tosco - Parte 01"
Direção: Andre Nogueira



"Dayse Cutter"
Direção: Irmãos Nogueira



E por fim, o filme da sessão diretores - "Os Espíritos"
Direção: Peter Jackson

Sinopse:
Frank Bannister (Michael J. Fox) é um detetive que consegue ver espíritos. Seus parceiros são três mortos que se recusam a descansar. Numa cidade famosa pelo seu número de assassinatos em série, alguns crimes inspiram o detetive a fazer experimentos com seu próprio espírito, combatendo assim as forças malignas que andam aprontando na cidade.


Gargalhadas, sustos e uma confusão espirituosa é diversão garantida para todas as idades.

Todo Mundo Quase Morto (2004)

Shaun (Simon Pegg) é um cara comum sem grandes pretensões que percebe o quanto sua namorada Liz é importante para ele quando os mortos começam a andar. Agora ele deve fazer de tudo para salvá-la, e a si mesmo. O filme é uma sátira ao já cansado sub-gênero dos filmes de zumbi.

Veja ao Trailer

27ª Exibição

"Hercules: Violência e Crimes de Alta Periculosidade" - PARTE 2
Direção: Yuri Moraes

Roberto Carlos - A 300 km por hora (1971)

Neste filme, considerado o melhor de sua carreira, Roberto Carlos vive Lalo, um mecânico de uma revendedora de carros que quer ser piloto de automobilismo, sonho que divide com seu melhor amigo, Pedro Navalha (Erasmo Carlos). O patrão dos dois, Rodolfo (personagem vivido por Raul Cortez), é um piloto que não consegue mais correr desde que um acidente o deixou traumatizado. Com a desistência de Rodolfo, Pedro planeja fazer com que Lalo corra no lugar do patrão em Interlagos.

A trama amorosa corre em paralelo, já que Lalo vive uma intensa paixão por Luciana (Libânia, foto à direita), namorada de Rodolfo, com quem pouco fala. Enquanto o sonhador personagem de Roberto tenta concretizar seus desejos, o espectador é presenteado com uma trilha sonora romântica da qual "De tanto amor” é o maior destaque.

No único longa-metragem em que Roberto não aparece cantando, o diretor Roberto Farias (foto à esquerda) valorizou as cenas em que RC dirige carros de corrida. Em meio a roncos de motor e muita fumaça saindo dos pneus, estas são as seqüências mais movimentadas do filme.

26ª Exibição

"Hercules: Violência e Crimes de Alta Periculosidade" - PARTE 1
Direção: Yuri Moraes



E tambem foi exibido o longa metragem
"Roberto Carlos à 300 Km p/h" em comemoração ao Dia dos Namorados

EMEI - SÃO GABRIEL 2007

Curta de fotos exibido na 25ª sessão do Cineclube Jacareí
Direção: João Pezão